Arquivos
  • 08/2005
  • 09/2005
  • 10/2005
  • 11/2005
  • 12/2005
  • 01/2006
  • 02/2006
  • 03/2006
  • 04/2006
  • 05/2006
  • 06/2006
  • 07/2006
  • 08/2006
  • 09/2006
  • 11/2006
  •  
    Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com
     
    eXTReMe Tracker

    8.12.05


     
    OVO DE SERPENTE

    Como aqui sublimar é permitido (e preciso)...
    Eu queria entender a razão de tanto mal. Queria saber em que momento ele passa a dominar as pessoas.
    Seria "mal" a palavra correta? Não sei ao certo.
    O que justifica atearem fogo em um ônibus com passageiros dentro?
    Demonstração de que tipo de força? Guerra de quem?
    Como se livrar do medo do ser humano que está ali ao seu lado?
    Como andar pelas ruas sem temer a própria sombra?
    Como se sentir à vontade dentro de uma forçosa situação de complacência?
    Não há nada que eu possa fazer mesmo, né?
    Então, relaxa...
    Pois é, só que não consigo...
    Já é fato: A curto prazo 90% da população do Rio de Janeiro sofrerá de alguma fobia social, transtornos, estresse (esse já um velho conhecido mesmo), crises e crises de pânico.
    Queria poder iniciar uma discussão esclarecedora, que trouxesse respostas...
    Mas no que as respostas resolveriam?
    Quem é o culpado?
    O estado, a sociedade, quem acende o baseado, a revolução industrial (?!), todos ou ninguém?
    A menina de 14 anos que faz sinal para o ônibus parar...Vítima ou algoz?
    Nada mais importa... eu só consigo sentir os efeitos dessa realidade.
    O cenário é: Após ler o jornal do último domingo, me pego em uma crise de choro após ver a última declaração da mulher e mãe que morreu queimada junto com sua filha de um ano e meio.
    Ela apenas pediu: Por favor, deixem a minha filha descer... ela é só uma criança.
    Não adiantou...
    Existiriam alguns demônios sorrindo?
    Eu chorei copiosamente.


    4:21 da tarde