Arquivos
  • 08/2005
  • 09/2005
  • 10/2005
  • 11/2005
  • 12/2005
  • 01/2006
  • 02/2006
  • 03/2006
  • 04/2006
  • 05/2006
  • 06/2006
  • 07/2006
  • 08/2006
  • 09/2006
  • 11/2006
  •  
    Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com
     
    eXTReMe Tracker

    6.4.06


     
    MADE MY DAY

    Se há algo em minha vida em que posso me considerar abastada, com certeza, é em relação a pessoas especiais que existem nela.
    Pessoas que me mostram quem sou, quando o melhor de mim me escapa.
    Tem aquela velha máxima de que: "amigos são a família que escolhemos".
    Para mim, isso é mais que verdadeiro.
    Depois de ver derrubado mais um mito em que acreditava - o mito dos referenciais familiares como base única de equilíbrio - percebo que devemos contar apenas conosco e acreditar na expansão.
    Quando expandimos nossos sentimentos, essa energia vibra atraindo pessoas, experiências e aprendizados.
    Na verdade, são lados diferentes da mesma moeda.

    Eu vinha me sentindo chateada, mas tranqüila, apenas questionando o porque de algumas coisas acontecerem sem a menor necessidade.
    Venho de uma família pequena, que deseja ser unida, mas não é.
    Briguinhas para cá, "trocar de mal" para lá, "gelos" e tudo mais.
    Cansa.
    Como passei muito tempo longe de casa, isso me afetou apenas na infância.
    Sobrevivi. Com algumas cicatrizes, obviamente.
    Quando vejo que essas coisas ainda acontecem, resolvi abandonar a missão de mostrar aos outros que tudo pode ser diferente.
    Esse papel é muito árduo, é como jogar pérolas aos porcos.
    Não estou a fim, repasso, no entanto, meus limites estão impostos.

    Os afagos que recebi sem que as pessoas soubessem o que estava acontecendo e se passando comigo, foi como uma resposta da vida em relação as nossas verdadeiras necessidades.
    Não vinha com vontade de ficar comentando.
    Coisas repetitivas cansam.

    Eis que à noite, recebo um cartão postal vindo da Bahia, com coisas lindas escritas com canetas coloridas (que amo de paixão!!!) e ainda acompanhado de três fitas do Senhor do Bonfim, em cores mais lindas ainda: rosa, laranja e azul.
    Como eu fiquei feliz, me senti amada, especial.
    Minha virtuosa Mônia! Como te adoro e te admiro.
    Minhas virtuosas são minhas pétalas.

    À tarde, já tinha sido agraciada com um convite de um amigo para um almoço seguido de café.
    Em meio a um maravilhoso cappucino misturado com sorvete servido numa taça linda (hahaha, como amo copos bonitos) e um espetacular bolo de cenoura com calda quente de chocolate, me senti aninhada.
    Sem nem contar das minhas misérias.
    Sem fazer o papel de vítima.

    Made my day. Made my day. Made my day!


    10:46 da manhã